Análise: Reigns coloca em prova as suas habilidades de administrar uma nação - BetaQuest

Análise: Reigns coloca em prova as suas habilidades de administrar uma nação

Foto: Reprodução/Devolver

Jogos de estratégia são tudo de bom, e se você discorda, é porque ainda não conheceu Reigns!

Lançado em 2016 para Android, iOS, Linux e Windows, o jogo coloca você na posição de um rei. E o que um rei faz? Tomar decisões!

Contudo, no jogo desenvolvido pela Nerial e publicado pela Devolver, cada decisão gera uma consequência, e ela pode ser fatal tanto para seu reino quanto para você.


Que comam brioches

Com uma jogabilidade bem simples, Reigns coloca o jogador dentro da pele de um rei medieval, que precisa balancear quatro grandes pilares de qualquer reino com suas decisões: a Igreja Católica, o povo, o exército e a economia (com um bônus da burguesia).

E como nada é fácil, cada decisão tomada gera consequências negativas e positivas para os quatro pilares. Só que tem um porém, o jogador tem apenas uma vaga ideia de como suas escolhas afetarão seu reino.

No começo do jogo, várias cartas são distribuídas para o jogador, cada uma com um embate que pode ser resolvido deslizando a carta para a direita ou para esquerda. Cada lado tem uma resposta e uma decisão.

Foto: Reprodução/Devolver

Saber encontrar o equilíbrio é a principal estratégia do jogo, afinal, você perde se encher muita a barra de alguns dos quatro pilares do reino, ou o contrário, caso esvazie-as. Ou seja, você não pode dar nem muito poder para um grupo social, nem poder de menos.

Ao contrário, o seu rei morrerá e uma nova era, com um novo rei, começará.


História e mitologia

A história de Reigns começa no ano de 600 d.C e segue a linha do tempo (eu já me encontro no ano de 1426 d.C). E o melhor é que a história do jogo é contínua, um reinado pode durar quatro como 44 anos, e a história do seu sucessor acaba seguindo a sua. Por isso, suas escolhas não afetam só a sociedade, mas os futuros reinados.

Ao longo do jogo, alguns desafios aparecem para você cumprir, como “Começar uma Cruzada”, “Encontrar novas terra”, “Encontrar o Diabo”. Isso é o legal de Reigns. Além de unir histórias reais da era medieval, o jogo também conta com a presença de seres mitológicos como bruxas, dragões, goblins e até mesmo o tinhoso.

Foto: Reprodução/Devolver

Com gráficos simples e bonitos, e uma trilha sonora bem medieval, Reigns une duas paixões: história e estratégia.

O melhor? O jogo possui uma continuação, o Reigns: Her Majesty, lançado em 2017, com a premissa do jogador controlar uma rainha regente!


O jogo dos sete reinos

Não satisfeitos, os mesmos criados de Reigns criaram uma versão de Game of Thrones do jogo, que sege a mesma premissa do original, mas com a história e personagens da série de TV.

Foto: Reprodução

Em Reigns: GoT, o player se encontra na história da última temporada da série, em que os white walkers ainda são uma ameaça e a disputa para o Trono de Ferro ainda está acirrada.

Quem será o rei/rainha de Westeros?

Reigns

Nerial (2016)



8.5


Gráficos: 8
Jogabilidade: 9
Diversão: 9
Som: 8

Revisado por:

Gabriela Gomes

Tecnologia do Blogger.